A cefaleia em salvas é uma dor de cabeça muito intensa, desesperadora e rara.

Infelizmente, alguns pacientes demoram certo tempo até descobrirem o seu problema, com enorme sofrimento.

A cefaleia em salvas é uma cefaleia primária, ou seja, não é secundária a nenhuma lesão no cérebro, e,  portanto, não é vista nos exames de imagem.

O diagnóstico é clínico,  se dá pelos sintomas apresentados e pela história da doença.

Algumas pessoas podem pensar que têm enxaqueca, mas estas duas patologias são bem distintas!

A cefaleia em salvas predomina em homens, entre os 20 e 40 anos de idade.

O que uma pessoa com cefaleia em salvas sente?

Imagine uma dor excruciante, em facadas, de um lado da cabeça, com duração de 15 minutos ou até 3 horas, onde muitos se auto agridem, batendo na cabeça, na tentativa de aliviar a dor!

Esta cefaleia intensa pode voltar até 8 vezes ao dia, durante alguns meses consecutivos!

Quais são os sintomas que caracterizam a doença?

cefaleia em salvas, dor de cabeça, cefaleia intensa

Cefaleia em salvas

Dor de cabeça sempre do mesmo lado da cabeça, sem alternância de lados.

Localizada na região orbital, supraorbital e temporal.

Intensidade muito elevada.

O paciente fica agitado ou inquieto na hora da dor.

Duração de 15 minutos até 3 horas, em dias seguidos ou quase diariamente.

Pode ocorrer várias vezes por dia e também durante o sono, acordando o paciente.

Sintomas associados à cefaleia: hiperemia conjutival, lacrimejamento, congestão nasal ou corrimento nasal, queda da pálpebra (sintomas somente do lado da dor).

A dor em geral permanece durante dois a quatro meses seguidos, depois desaparece espontaneamente, podendo voltar no ano seguinte, às vezes na mesma época do ano.

Há um ritmo circadiano, sendo a patologia mais frequente em julho e janeiro.

Também ao lingo do dia, pode haver um horário específico em que a dor surge.

Aproximadamente 10 a 15% dos pacientes sofrem cronicidade da doença, ou seja, sem períodos de remissão ou desaparecimento dos sintomas.

Qual é o médico que trata a cefaleia em salvas?

Na presença de sintomas como este, busque imediatamente um neurologista clínico, que é o especialista ideal para tratar este problema.

Se houver na sua cidade um especialista em cefaleia, melhor ainda, pois terá mais experiência com esta patologia, que é relativamente rara.

inclusive é necessário que se descarte outras doenças mais graves.

Devo fazer exames complementares?

Embora a cefaleia em salvas seja uma dor de cabeça primária, de acordo com o consenso da European Headache Federation, todos os pacientes devem ser investigados.

Recomenda-se que se realize a RNM de crânio e angioressonância, a fim de se descartar patologias secundárias, que podem dar sintomas semelhantes.

Qual é a causa da cefaleia em salvas?

A causa é genética, há um gene autossômico dominante e se há um familiar de primeiro grau com a doenç,  isto aumenta em quatorze vezes a chance de apresentá-la também.

Há uma associação desta patologia com a sindrome da apneia obstrutiva do sono.

Tabagismo e etilismo são fatores que contribuem para o surgimento da doença ou das crises.

Tratamento da dor de cabeça.

Há o tratamento para o momento das crises e o tratamento profilático.

Alguns analgésicos, como o sumatriptano, e o uso de oxigênio a 100%, inalado através de máscara facial, com fluxo de 7 a 12 litros/minutos, podem dar o alívio durante as crises.

É também feito o tratamento preventivo ou profilático, que consiste no uso de um ou mais medicamentos associados, diariamente, para a melhora da doença.

Busque ajuda para a cefaleia!

Embora a patologia não tenha uma cura definitiva e traga transtorno e sofrimento, deve sempre ser tratada.

Muitos pacientes encontram grande melhora com a abordagem correta.

Dor precisa ser tratada!

Caso se identifique com este problema, busque ajuda!

Dúvidas? Entre em contato conosco!

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Sua mensagem