DOENÇA DE PARKINSON – GUIA RÁPIDO

Tempo de leitura: 2 minutos

A Doença de Parkinson é uma patologia neurológica, degenerativa, crônica e progressiva. É causada pela diminuição da produção do neurotransmissor dopamina, em uma região do cérebro chamada substância negra. Os principais sintomas da doença são lentidão motora, tremor em repouso, rigidez muscular, dentre outros, vistos a seguir.

Sintomas da Doença de Parkinson

O tremor se apresenta principalmente em mãos e membros superiores, geralmente é assimétrico, ou seja, mais intenso de um lado do corpo. Pode surgir também em membros inferiores e na cabeça. Aumenta com a mão em repouso, em relação a quando a mesma está em movimento ou segurando um objeto.

Os movimentos da pessoa com doença de parkinson são mais lentos, há uma diminuição do balançar normal dos braços durante a marcha e os passos ficam mais curtos, uma menor gesticulação durante a fala e diminuição da mímica facial.

O corpo torna-se mais rígido, há um encurvamento anterior gradual da coluna dorsal.

A fala torna-se mais baixa, monótona e há aumento da salivação.

A escrita muda, pois a letra fica menor.

Contudo, estes sintomas aparecem gradativamente, na medida em que a doença progride.

Nem todo tremor é Parkinson

Há outros problemas que causam tremor e, portanto, a presença de tremor não significa doença de parkinson.

Existe, por exemplo, uma patologia chamada tremor essencial, onde há o tremor, porém este difere do tremor do parkinson. É mais acentuado com as mãos em movimento ou em determinadas posturas.

Além disto, alguns medicamentos podem provocar sintomas semelhantes ao da doença de parkinson.

Por isso, é necessário buscar o neurologista, para que este avalie o quadro.

Diagnóstico da Doença de Parkinson

O diagnóstico da doença de parkinson é clínico, ou seja, é dado a partir dos sinais e sintomas apresentados pelo paciente.

Exames como TCC (tomografia computadorizada de crânio) e RNM de crânio (ressonância nuclear magnética) servem para descartar outras patologias, não para dar o diagnóstico.

Prognóstico

Ainda não há uma cura da doença, sendo o tratamento medicamentoso utilizado para o controle da patologia.

Entretanto, com o tratamento correto, ocorre importante melhora da qualidade de vida da pessoa.

Tratamento

Tratamento Médico

Há várias opções de medicamentos para o controle dos sintomas, usados em combinações adequadas para cada pessoa, de acordo com a fase da doença.

O tratamento médico é bastante individualizado, e vai sendo ajustado com o tempo.

Tratamento Multidisciplinar

A melhor abordagem da doença de parkinson é a associação do tratamento médico e de outros profissionais da saúde, tais como, psicologia, fisioterapia, fonoaudiologia.
Recomenda-se atividade física regular, de grande importância.
Em caso de suspeita da doença de parkinson, busque a avaliação do neurologista.
O tratamento correto melhora consideravelmente a qualidade de vida do indivíduo.

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *