A fibromialgia é uma síndrome clínica caracterizada por dor difusa, acompanhada de fadiga, sono não reparador, alterações cognitivas.

O paciente pode também apresentar cefaleia, depressão e dor abdominal.

Fibromialgia tem predomínio no sexo feminino, principalmente entre os 35 e 44 anos.

O diagnóstico da patologia é clínico, não sendo evidenciado em exames complementares, que podem ser solicitados para descartar outras patologias.

COMO DIAGNOSTICAR A DOR NA FIBROMIALGIA?

De acordo com os novos critérios diagnósticos, um dos parâmetros para o diagnóstico da fibromialgia é o índice de dor generalizada (IDG), que são os locais de dor referidos pelo paciente, em 19 áreas.

Não são mais os pontos palpados pelo médico.

Pelas imagens logo abaixo, poderemos evidenciar 5 regiões:

  • Região superior direita
  • Região superior esquerda
  • Região inferior direita
  • Região inferior esquerda
  • Região axial

Pela atualização do critério de 2016, há a necessidade da presença de 4 das 5 regiões mostradas abaixo para que o diagnóstico de fibromialgia possa ser dado.

ESCALA DE GRAVIDADE DE SINTOMAS (EGS)

Para o diagnóstico de fibromialgia, além da dor generalizada, é necessário avaliar outros sintomas presentes e a intensidade dos mesmos, de acordo com a percepção do paciente.

A escala de gravidade de sintomas consiste em dar uma nota de 0 a 3 de acordo com a intensidade de cada sintoma (fadiga, sono não reparador, disfunção cognitiva), além de 1 ponto para os seguintes sintomas (cefaleia, dor ou cólicas no abdome inferior, depressão).

  • Fadiga: 0 a 3
  • Sono não reparador: 0 a 3
  • Prejuízos cognitivos: 0 a 3
  • Cefaleia: 0 ou 1
  • Dor cou cólicas no abdome inferior: 0 ou 1
  • Depressão: 0 ou 1

RESUMO: COMO DIAGNOSTICAR FIBROMIALGIA

Segue abaixo os critérios diagnósticos para a fibromialgia:

IDG (Índice de dor generalizada) maior ou igual a 7 e EGS (Escala de gravidade de sintomas) maior ou igual a 5.

Caso o IDG seja de 4 a 6, o EGS deve ser maior ou igual a 9.

Os sintomas devem estar presentes por um período mínimo de 3 meses.

Você não precisa se preocupar com todos esses detalhes, o importante é ter uma noção da doença.

Caso perceba os sintomas, busque um médico para o diagnóstico e tratamento.

A fibromialgia é tratada principalmente por reumatologistas, mas também por especialistas em dor e neurologistas.

Em caso de dúvidas, busque ajuda!

TRATAMENTO PARA FIBROMIALGIA

  • Tratamento médico.
  • Tratamento psicológico.
  • Tratamento dos problemas associados à fibromialgia, tais como, alterações do sono, sintomas depressivos, cefaleia.
  • Fisioterapia, pilates.
  • Atividade física regular.
  • Higiene do sono.
  • Controle de estresse, ansiedade.

“Acredite que você pode, assim você já está no meio do caminho.”

Theodore Roosevelt