COMO COMBATER A INSÔNIA

Tempo de leitura: 5 minutos

Você já teve Insônia?

Insônia é uma das queixas mais comuns dos consultórios médicos de várias especialidades, principalmente de neurologistas e psiquiatras.

Você já passou a noite revirando na cama?

Você já levantou no outro dia meio morto?

Você já sentiu medo de não dormir novamente na noite seguinte?

Talvez você saiba como é ruim dormir mal, seja por alguns dias, seja de forma crônica.

Mas o que é Insônia?

Insônia é a insatisfação com a quantidade ou a qualidade do sono e queixas de dificuldades para iniciar ou manter o sono.

Assim, a pessoa dorme uma quantidade de horas insuficientes para seu restabelecimento ou até consegue adormecer, mas a qualidade do sono é ruim e há cansaço no dia seguinte.

Além disto, pode haver prejuízos no funcionamento profissional, acadêmico e social do indivíduo.

A insônia pode vir acompanhada de outras patologias (ansiedade, depressão, doenças clínicas) ou vir de forma independente de outro problema.

O transtorno de insônia pode ser de 3 tipos:

  • Insônia inicial: é a dificuldade em conciliar o sono na hora de dormir, ou seja, de iniciar o sono.
  • Insônia intermediária: caracteriza-se por despertares frequentes e prolongados durante a noite, ou seja, é a dificuldade em manter o sono.
  • Insônia terminal: envolve o despertar antes do horário habitual e a incapacidade para retornar ao sono.

A pessoa pode também apresentar mais de um tipo de insônia, como dificuldade em iniciar  e também manter o sono.

Desta forma, ela demora a dormir, e quando dorme, acorda algumas vezes durante a noite.

É comum também haver prejuízos cognitivos, como dificuldades de atenção, concentração e memória e alterações do humor, como irritabilidade.

A insônia pode ser episódica (os sintomas duram entre 1 e 3 meses, acontecendo pelo menos 3 noites por semana) ou persistente (os sintomas duram mais do que 3 meses).

Fatores de Risco Para o Surgimento da Insônia.

neurologia, neurologista Goiania, neurologista em Goiânia, insônia
Insônia

Alguns fatores aumentam a chance da pessoa apresentar o distúrbio:

  • Ansiedade.
  • Preocupações exageradas.
  • Estresse.
  • Depressão.
  • Síndrome das pernas inquietas.
  • Doenças clínicas (doenças cardíacas, pulmonares, respiratórias e outras).
  • Predisposição genética.
  • Sexo feminino e idade avançada.
  • Excesso de ruído.
  • Excesso de cafeína, horários irregulares para dormir.
  • Abuso, dependência ou abstinência de substâncias.

Diagnóstico da Insônia.

O diagnóstico da insônia é feito a partir de:

  • História clínica ( o seu relato para o médico).
  • Exames complementares para o diagnóstico de causas clínicas ( doenças que estejam causando insônia).
  • Polissonografia.

Tratamento.

Tratamento Medicamentoso

O tratamento medicamentoso pode ser necessário, devendo ser visto individualmente por um especialista, neurologista ou psiquiatra.

Há classes diferentes de medicamentos para o problema:

  • Hipnóticos ou benzodiazepínicos.
  • Indutores do sono.
  • Antidepressivos.

O tratamento medicamentoso deve ser feito com cautela, sempre acompanhado pelo neurologista e de acordo com as necessidades individuais de cada pessoa.

Além disto, deve ser tratada a causa do problema, seja uma doença clínica ou mental.

Tratamento Não Medicamentoso.

  • Mudanças de hábitos e comportamentos que favoreçam a insônia.
  • Controle de estresse e ansiedade.
  • Atividade física regular.
  • Controle de obesidade.
  • Alimentação mais leve e de qualidade.
  • Retirar álcool, cigarro e outras substâncias aditivas.
  • Diminuir a cafeína.
  • Psicoterapia.
  • Higiene do sono.

Você Conhece a Higiene do Sono?

neurologia, neurologista Goiania, neurologista em Goiânia, insônia

A higiene do sono são medidas comportamentais para auxiliar no tratamento e na melhora da qualidade do sono:

  • Horário regular do sono: o estabelecimento de um horário para dormir e acordar é muito importante para regular o sono.
  • Ambiente adequado ao sono: ambiente deve ser silencioso, escuro e arejado.
  • Tempo de desaceleração: desacelerar o organismo pelo menos 30 minutos antes de dormir, podendo ser feita uma atividade mais tranquila, como ler ou ouvir música.
  • Controle dos estímulos: remover do quarto todos os estímulos que não estiverem associados ao sono, como comer, beber, discutir, trabalhar, etc.
  • Evitar permanecer na cama preocupado: ir para a cama somente quando iniciar a sonolência.
  • Evitar o uso de álcool e cafeína próximo ao horário de dormir: a cafeína interfere no sono e o álcool pode interromper e fragmentar o sono, prejudicando a sua qualidade, além dos demais efeitos nocivos da substância.
  • Exercícios físicos regulares: os exercícios 3 a 4 vezes por semana melhoram a qualidade do sono. E não deve ser feito dentro de 3 horas antes de dormir.

Você Merece Dormir Melhor e Ter Qualidade de Vida!

neurologia, neurologista Goiania, neurologista em Goiânia, insônia, higiene do sono, qualidade de vida
Qualidade de Vida

Como você viu, é preciso abordar a doença de maneira ampla para o melhor combate do problema.

Identificar os fatores que estejam causando ou contribuindo para a piora do seu sono.

Ela pode ser episódica ou persistente. De qualquer maneira, precisa ser avaliada.

Entender que a insônia pode gerar muitos outros transtornos, como cansaço exagerado, dificuldades cognitivas, prejuízos no trabalho, irritabilidade e piora de quadros depressivos.

É necessário evitar ou eliminar comportamentos que piorem o sono, buscar orientação médica especializada e fazer o tratamento correto.

Melhorar ou introduzir hábitos de vida mais saudáveis!

Ter qualidade de sono é ter qualidade de vida!

Dúvidas? Entre em contato conosco!

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Sua mensagem

1 comentário


  1. Very great post. I simply stumbled upon your blog and wanted to say that I’ve truly enjoyed browsing your weblog posts. After all I’ll be subscribing for your rss feed and I’m hoping you write once more very soon!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *