SAIBA COMO O PRECONCEITO CONTRA A DEPRESSÃO É PREJUDICIAL … E O QUE FAZER A RESPEITO

Tempo de leitura: 5 minutos

 Como vencer o preconceito contra a depressão?

Você já ouviu a frase: “ Você não melhora porque não quer! “

Você já ouviu a frase: “ Isso é frescura! “

Você já ouviu a frase “Você não tem motivos para ter depressão! “

Se você já teve a doença, provavelmente sabe o que é preconceito contra depressão ou já se sentiu incompreendido por muitas pessoas.

Talvez, já tenha negado o problema por algum tempo, sentido vergonha e escondido o fato de todos.

A verdade é que milhões de pessoas têm depressão em todo o mundo.

Somente no Brasil são 15 milhões.

Quase um milhão de indivíduos suicidam a cada ano e mais de 50% destes estão com depressão.

Em 2014, o ator Robin Williams deixou o mundo perplexo ao suicidar.

Ele tinha um quadro depressivo crônico e, com certeza, grave.

Apesar dos números alarmantes de pessoas com depressão, ainda há um enorme desconhecimento sobre o problema.

E, com isto, o medo da doença e o preconceito.

Derrotando o preconceito contra a depressão.

Várias pessoas famosas declararam publicamente o problema, justamente para derrotar o preconceito contra depressão.

A autora do Harry Potter, J. K. Rowling, relatou que era muito difícil descrever a depressão para alguém que nunca sentiu isto porque não é a mesma coisa que tristeza.

Ela mostra, pois, que tristeza não é depressão.

Depressão é algo muito mais complexo; difícil, até para uma escritora, explicar.

A cantora Paula Fernandes disse:  “Aos 18 anos resolvi parar de cantar e entrei em depressão profunda. Infeliz, nunca fui. Fiquei doente. ”

Logo, afirma que a depressão é uma doença.

Veja agora o que fala o jornalista Ricardo Boechat: “É importante não esconder a depressão. Não a tratar na clandestinidade. É importante aceitá-la para combatê-la, e todo o silêncio, do próprio doente ou de quem está à sua volta, dificulta a recuperação”.

Assim, ele dá a sua importante contribuição.

Esclarece que para combater e se recuperar da depressão, é preciso aceitar a doença.

Mesmo pessoas espiritualizadas podem ter depressão.

Surpreendeu o caso do padre Marcelo Rossi, que não escondeu da sociedade a doença e chegou a afirmar que pensou em suicídio.

A DEPRESSÃO SERÁ A MAIOR CAUSA DE INCAPACIDADE DO MUNDO.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, até 2020 a depressão será a doença mais incapacitante do mundo.

Isto significa enormes prejuízos financeiros para as nações e grave problema para a sociedade.

Infelizmente, menos de 50 % das pessoas deprimidas fazem tratamento.

E a falta de tratamento médico certamente colabora decisivamente para que inúmeras pessoas  tenham a doença agravada e não consigam mais manter suas atividades diárias.

COMO VENCER O PRECONCEITO CONTRA  DEPRESSÃO.

O primeiro passo na luta em relação ao preconceito contra depressão é a informação.

Saber que todos podem passar por isso, saber que depressão é uma doença, saber que a patologia ocasiona enorme  sofrimento, auxilia na diminuição do estigma que o problema gera.

A falta de conhecimento sobre o tema impossibilita as pessoas de buscarem a ajuda necessária.

O segundo passo na luta contra o preconceito é a aceitação.

Muitas vezes, é o próprio paciente que não aceita a doença. Tem medo do problema, vergonha de estar assim e receio do tratamento.

Continue lendo este post, pois vou falar para você, logo abaixo, sobre a medicação, que gera tantas dúvidas.

Portanto, devido à falta de informação e não aceitação da doença, há o agravamento da depressão, a cronificação da mesma e prejuízos na vida pessoal, profissional e social dos indivíduos.

O MEDO DO MEDICAMENTO IMPEDE QUE PESSOAS SE TRATEM.

Também há o forte receio do remédio.

Medo de ficar dependente, medo de ficar dopado, medo de nunca conseguir se livrar do medicamento.

Estes medos são crenças que limitam as pessoas, favorecem o preconceito e perpetuam o sofrimento.

Existem excelentes opções de tratamento para a depressão, onde a pessoa leva uma vida normal, melhora consideravelmente e recebe alta após a remissão dos sintomas.

Contudo, há casos onde é necessário o uso da medicação por tempo prolongado.

Sim, infelizmente não estamos falando de uma patologia simples.

A necessidade da manutenção do tratamento por tempo maior, em várias pessoas,  é consequência da gravidade destes casos, e não porque elas estejam dependentes do medicamento.

Agora imagine se não estivessem se tratando?!

NOS SOMOS MAIORES DO QUE NOSSOS PROBLEMAS!

Ansiedade, transtorno de pânico, síndrome do pânico, ansiedade, depressão, preconceito contra depressão, vitória sobre depressão

As mentes são como paraquedas, só funcionam se estiverem abertas. Ruth Noller.

Abra sua mente para o problema!

Existem várias estratégias poderosas para o combate da doença.

Busque o Tratamento Médico, Psicológico e toda a ajuda possível.

E saia desta mais forte, confiante e vitorioso!

Há pessoas incríveis, que tiveram depressão e saíram dela melhores e mais felizes.

Enfrentaram suas dores, se tornaram mais fortes do que elas e encontraram novo sentido para suas vidas.

E mesmo que sofram recaídas, lidam com este desafio de uma maneira mais esperançosa, confiante e corajosa.

Transforme sua existência e, quem sabe, até conte a sua história de superação, conquista e  vitória para o mundo!

Lembre-se sempre, nós somos maiores do que nossos problemas!

Dúvidas? Entre em contato conosco!

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Sua mensagem

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *