CONHEÇA O TRATAMENTO CORRETO PARA ENXAQUECA

Tempo de leitura: 3 minutos

Tratamento para enxaqueca é uma dúvida muito frequente entre as pessoas que apresentam esta dor de cabeça.
Infelizmente, há pouca informação e vários mitos sobre o tema, tais como, enxaqueca não tem tratamento, é preciso se acostumar com a dor, tratamento é somente usar analgésicos.
Com isto, as pessoas compram “remédios para enxaqueca”, ou seja, analgésicos comuns, sem orientação médica, deixando de procurar o tratamento correto, por desconhecimento da sua existência.

Tratamento para Enxaqueca

1. Tratamento preventivo para enxaqueca:

No tratamento para enxaqueca preventivo ou profilático a pessoa faz o uso diário de uma medicação específica (neuromoduladora), que irá atuar no cérebro, promovendo real melhora, com diminuição da intensidade e frequência das cefaleias.

Importante esclarecer que estas medicações são também utilizadas para outras patologias, mas, em geral, são usadas em doses mais baixas, quando o objetivo é tratar a enxaqueca.

É possível se fazer um bom tratamento, com medicamentos em doses baixas e, portanto, sem efeitos colaterais.

As principais substâncias prescritas são: nortriptilina, amitriptilina, propranolol, topiramato, ácido valpróico e outras.

Os detalhes sobre a medicação de escolha para cada pessoa, doses a serem utilizadas, associação de medicamentos,  precisam ser vistos individualmente com o neurologista.

A prevenção não é a cura.

Contudo, o tratamento para enxaqueca é considerado bem-sucedido se a frequência, a duração e a intensidade das dores de cabeça são reduzidas em pelo menos 80%.

Além disto, com o tratamento preventivo, é possível melhorar a resposta dos analgésicos e reduzir muito o uso dos mesmos.

Quando iniciar o tratamento preventivo?

O tratamento preventivo para enxaqueca deve ser introduzido quando as crises de cefaleia se tornarem frequentes (três ou mais crises por mês), ou quando aumentarem sua intensidade, a ponto de interferirem na rotina diária da pessoa, apesar do tratamento durante a crise de dor.

Crises ocasionais, porém com intensidade muito forte ou com grande duração (mais de 2 dias) também podem ser tratadas de forma preventiva.

2. Tratamento durante a crise de dor de cabeça:

Durante a dor de cabeça são utilizados analgésicos, antiinflamatórios ou a associação destes.

Os analgésicos que normalmente as pessoas utilizam não são os mais eficazes para a enxaqueca e por isso não respondem bem e não cortam as crises.

Os analgésicos específicos para esta cefaleia são o sumatriptano, rizatriptano e naratriptano.

O sumatriptano tem uma formulação onde associa este medicamento com um antiinflamatório e outra intranasal, de ação mais rápida.

Duas questões a serem destacadas é a dose certa do remédio, a depender da intensidade da dor, e o momento ideal de se tomar o medicamento, que deve ser no início da crise.

Contudo, o abuso de analgésicos, utilizados mais do que 2 vezes na semana, pode piorar a patologia, passando a vir dores mais fortes e frequentes.

Tempo de tratamento para enxaqueca 

O tempo de tratamento preventivo pode ser entre 6 meses a 2 anos.
É variável pois não há cura da doença, somente controle.
Mesmo que seja necessário tratar por um período prolongado, há um grande ganho em qualidade de vida.
Houve muito avanço no estudo da dor e com o tratamento adequado, pode haver melhora significativa do quadro.
Dor precisa e deve ser tratada.
Além do tratamento com o neurologista, deve-se amenizar a patologia através de várias outras medidas.

Estratégias Importantes para Ter Menos Cefaleia e Mais Qualidade de Vida!

Tratamento para enxaqueca, remédios para enxaqueca, como tratar enxaqueca, cefaleia, dor de cabeça
Qualidade de Vida
  • Observe o que gera dor em você e evite estes fatores (gatilhos da enxaqueca)
  • Diminua ou retire alimentos e bebidas que provocam dor.
  • Evite longos períodos em jejum.
  • Diminua o excesso de cafeína.
  • Durma bem.
  • Controle a ansiedade e o estresse.
  • Trate a depressão, caso venha a ter este problema.
  • Faça atividade física regular (pelo menos 3 vezes na semana).
  • Não use analgésicos mais do que 2 a 3 vezes na semana.
Invista em sua melhora, bem-estar e qualidade de vida!

3 Comentários


  1. Ótimo artigo sobre como tratar corretamente a enxaqueca, no lugar de só tomar analgésicos, sem melhorar.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *